É FALSO que apuração dos votos é feita de forma secreta pelo TSE

Ouviu falar que a urna eletrônica não possui mecanismos de auditoria e que a apuração dos votos é feita de forma secreta pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE)? Essa afirmação é falsa e a série Fato ou Boato explica o porquê. 

Fato ou Boato?

Ao contrário do que afirma um vídeo que vem sendo disseminado pelas redes sociais, é possível sim conferir se os votos foram computados na urna eletrônica. Antes das eleições, o TSE realiza diversos eventos de fiscalização e auditoria dos aparelhos.

Durante essas solenidades, instituições, partidos políticos e a própria eleitora ou eleitor podem acompanhar de perto as etapas do processo eleitoral brasileiro. Convém esclarecer também que a urna não altera, adiciona e muito menos subtrai os votos digitados pelos eleitores.

Assista à matéria produzida pela TV TSE.

Totalização

Além de desinformar sobre a urna eletrônica, o material ainda sugere que a totalização é feita de modo secreto, sem passar por qualquer auditoria. É mais uma acusação inverídica, que demonstra um total desconhecimento de como funciona o sistema eletrônico de votação.

O processo de totalização começa com a gravação, em uma mídia eletrônica, dos resultados produzidos por cada urna. Os dados são criptografados e chegam ao TSE por meio de uma rede exclusiva. Antes de serem totalizados, os arquivos são checados e, por fim, somados por programas que também passam por auditagem.

Participação do eleitor

Para ser um auditor das eleições, basta verificar se o Boletim de Urna (BU) emitido logo após a votação equivale ao resultado publicado no Portal do TSE. Mas atenção: a comparação deve ser feita com números referentes à mesma seção eleitoral. De 1996 até os dias de hoje, nenhuma divergência foi constatada. 

Saiba mais sobre as fases de auditoria da urna:

O que acontece com o voto que eu digitei na urna? Conheça o sistema de totalização

Fonte: TSE

Assine a nossa newsletter

Compartilhe