É FALSO que incluir o número do candidato ao lado da assinatura permite confrontar votos da urna

Nas últimas eleições, um vídeo sugeria que as pessoas incluíssem o número de um candidato após a assinatura do nome do eleitor no caderno de votação. Segundo a gravação, essa seria uma forma de confrontar os votos computados na urna eletrônica, numa auditagem futura.

Rasurar o caderno de votação é CRIME

A inclusão de informações ao lado da assinatura, como a do número do candidato, pode configurar crime eleitoral passível de reclusão e multa, tal como previsto no artigo 350 do Código Eleitoral. Além de adulterar documentos oficiais, a prática pode ser encarada como boca de urna. Ademais, esse recurso não seria válido para futuras auditorias, pois o voto que conta é o computado pela urna eletrônica. Cabe ressaltar, por fim, que o voto é secreto.

Download – mp3

Assine a nossa newsletter

Compartilhe